Inês Patrício
design de comunicação

A primeira vez que, ainda em criança, pensou no que iria fazer quando crescesse, decidiu ser astronauta, mas acabou por nunca tirar os pés da Terra. Porque adorava ajudar as pessoas a compreender as coisas, pensou também em ser professora, mas quando teve que optar por uma área de formação só tinha uma certeza - “Ciências NÃO, obrigada!”

Um dia decidiu transformar um cartão de chamadas de cabines telefónicas já sem créditos numa palheta e foi aprender a tocar viola. A Música ficou pelo caminho antes ainda de ter aprendido a tocar uma melodia, mas o “bichinho” de inventar e criar objectos instalou-se para sempre.

Desenvolveu, a partir deste episódio, um fascínio pela reutilização e transformação de objectos e por conhecer materiais e formas de construção, fascínio este que serviu de mote para a escolha da formação académica em Design.

Em Design de Produto teve o privilégio de aprender com alguns dos gurus do Design em Portugal e, por consequência quase natural, descobriu o gosto pela Comunicação, vertente que hoje lhe dá mais gozo trabalhar. Mas há outras...

Na Revelamos

Criatividade, concepção gráfica dos produtos, paginação e edição e tratamento de imagens (como é amiga à força do Photoshop, às vezes contribui para deixar “o mundo” um bocadinho mais bonito...). Como gosta de extrapolar a área do Design, muitas vezes sai à rua com a equipa para contactar com os clientes e revisitar os produtos que cria.

Em que mais gosta de trabalhar

Algumas variantes do Design, nomeadamente Comunicação, produto, industrial, ambientes, interiores. Paginar livros. Dar vida às ideias. O processo de fazer acontecer.

Compreender as formas de produção de objectos, seja numa fábrica ou numa gráfica; perceber como se criam e como funcionam os objectos. É designer de formação, mas também poderia ser carpinteira ou mestre de obras!

Outras coisas de que gosta muito

O céu do Alentejo, animais, amigos (indispensáveis!), museus, jardins, filmes/séries de época, Ciências Sociais, História de Arte, rebolar na areia da praia, fotografia, montar móveis do “sueco”, chocolate amargo, flores campestres, caminhadas, antiguidades, tipografia, livros, papelarias (capazes de me fazerem soltar um gritinho de histeria!) , pipocas ...